sexta-feira, 6 de março de 2015

informações [educação]... relatório eurydice e prémio literário... no boletim do cirep...!

Informações Gerais

Relatório Eurydice "Adult Education and Training in Europe"

Com base numa extensa análise comparativa de políticas e dados relacionados com a nova agenda europeia para a educação de adultos, este relatório Eurydice tem como objetivo apoiar a partilha de medidas e práticas entre os países.

O relatório centra-se em medidas que assegurem que a maioria dos grupos vulneráveis de adultos, particularmente os que têm competências básicas fracas ou qualificações insuficientes, tenham oportunidade de acesso à aprendizagem ao longo da vida. São apresentados dados estatísticos sobre educação de adultos, compromissos políticos para a educação de adultos a nível nacional, os principais cursos com financiamento público, flexibilidade das aprendizagens e percursos para progressão, iniciativas de disseminação e serviços de orientação, assim como apoio financeiro direcionado para este grupo específico.

O relatório baseia-se em informação reunida através da rede Eurydice em 2014 e engloba 35 sistemas nacionais de educação.


IX edição do Prémio Literário José Peixoto 2015
O “Prémio Literário José Peixoto” é um concurso de âmbito internacional, aberto a cidadãos de nacionalidade portuguesa, e ainda a cidadãos naturais e/ou residentes em países de língua oficial portuguesa.

Este concurso tem como objetivo incentivar a criatividade literária entre os jovens, bem como o gosto pela leitura e destina-se a premiar trabalhos inéditos na modalidade de conto.

Poderão concorrer os jovens que completem 25 anos de idade até ao dia 31 de dezembro de 2015 e os trabalhos deverão ser entregues até ao dia 30 de abril de 2015.



nota: estas informações são uma transcrição directa do boletim, logo respeitam o ao... infelizmente...!

legislação [educação]... à atenção dos professores[concursos], júri nacional e regulamento [exames nacionais] e formação de professores [grupo 120]... via boletim do cirep...!

Boletim Informativo n.º 39 – 06/03/2015

Publicado em Diário da República

Despacho Normativo n.º 6-A/2015 - Diário da República n.º 45/2015, 1º Suplemento, Série II de 2015-03-05
, do Ministério da Educação e Ciência - Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário
Aprova o Regulamento do Júri Nacional de Exames e o Regulamento das Provas e dos Exames do Ensino Básico e do Ensino Secundário, para o ano letivo de 2014-2015.

Lei n.º 19/2015 - Diário da República n.º 46/2015, Série I de 2015-03-06
, da Assembleia da República
Primeira alteração à Lei n.º 24/2009, de 29 de maio, que aprova o Regime Jurídico do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (CNECV), alterando a sua composição.

Aviso n.º 2505-B/2015 - Diário da República n.º 46/2015, 1º Suplemento, Série II de 2015-03-06, do Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral da Administração Escolar
Aviso de Abertura do Concurso de educadores de infância e de professores dos ensinos básico e secundário para o ano escolar de 2015/2016, nos termos do previsto e regulado pelo Decreto-Lei n.º 132/2012, de 27 de junho, na redação que lhe foi conferida pelo Decreto-Lei n.º 83-A/2014, de 23 de maio, retificado pela Declaração de Retificação n.º 36/2014, de 22 de julho.

Despacho n.º 2384-A/2015 - Diário da República n.º 46/2015, 1º Suplemento, Série II de 2015-03-06, do Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral da Administração Escolar
Regulamentação da certificação da qualificação profissional para a docência no grupo de recrutamento 120 - Inglês do 1.º ciclo do ensino básico e do modo de apuramento da duração da experiência de ensino de Inglês no 1.º ciclo do ensino básico, no âmbito da Oferta Complementar ou das Atividades de Enriquecimento do Currículo.

Despacho n.º 2349/2015 - Diário da República n.º 46/2015, Série II de 2015-03-06, do Ministério da Educação e Ciência - Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Superior
Declara que a fusão que se venha a operar entre a Universidade Lusíada do Porto e da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão não altera os pressupostos e circunstâncias subjacentes à atribuição do seu reconhecimento de interesse público e regista para o estabelecimento resultante da fusão a denominação «Universidade Lusíada - Norte».

a anedota do dia [só pode]... jogos de espelhos... ou a mesma face da moeda...?




EX-PM RESPONDE A PM
Sócrates: "Passos está próximo da miséria moral"


no expresso diário... aqui.

hoje a edição volta a não seguir os padrões normais...

só há bocado cheguei a casa, depois de tratar de assuntos e procedimentos administrativos pessoais...

logo não haverá muitas entradas que possa editar...!

quebrar as rotinas também pode ser bom.

o roteiro da actualidade [capas e destaques]... via jornais do dia e edição própria...!

nota:
esta apresentação não corresponde a qualquer critério editorial ou hierarquia, logo não foi editada salvo no tipo de letra, e é a transcrição exacta da mensagem de comunicação, tal como é recebida, exceptuando a informação das publicações desportivas.
acresce a edição pessoal de algumas capas, quando disponíveis e que não constam da respectiva mensagem ou estão desfasadas nas datas [estas não estão torneadas a negro como, normalmente, as da mensagem original].



Capa do Correio da Manhã Correio da Manhã

Amazon abre loja em plataforma online chinesa da Alibaba
China aprova fusão dos maiores fabricantes ferroviários do país
Taobao vende três ilhas das Fiji, Grécia e Canadá
Cheias no centro da Argentina causam seis mil deslocados
Ministros do Japão, China e Coreia do Sul reúnem-se pela primeira vez desde 2012
Estado Islâmico destrói com bulldozer cidade histórica do norte do Iraque
Diplomata saudita insta aliados a enfrentarem Estado Islâmico "no terreno"

Capa do Público Público

Irra que a libra...
O escândalo que ficou suspenso
Uma ópera negra
Terrorista em três linhas
Quando a História ainda é possível
Já esperámos tempo suficiente!
A elite consensual

Capa do Diário de Notícias Diário de Notícias

Autismo tem origem genética na grande maioria dos casos
Chefes da Segurança Social recebiam "luvas" até cinco mil euros
"Câmara teve 50 milhões de receita adicional e aumentou impostos"
Paulo Pereira Cristóvão volta hoje ao juiz
Dieta do Paleolítico: uma moda do tempo das cavernas
Mais um caso de passado que ameaça surgir
Apagão do Citius obriga juízes e reavaliar 50 mil penhoras

Capa do Jornal de Notícias Jornal de Notícias

Casa de Senna no Algarve à venda por 9,5 milhões
Autarca de Cabeceira de Basto demite-se e acusa PS de humilhação
Menino de sete anos ficou dois dias em casa com pai morto
Porto acaba com descontos de 50% no pagamento de multas
Harrison Ford ferido em acidente de avião
Mulheres só vão ter igualdade salarial em 2086
Missão do FMI chegou a Lisboa para avaliação anual

i i

Capa do Diário Económico Diário Económico

Uma declaração de voto ou de guerra?
Energia na Europa e planeamento
As forças do eixo
Auditoria forense não investigou venda de papel comercial do GES
Deloitte detecta depósitos e transferências da Eurofin
Dez indícios de irregularidades detectados no Banco Espírito Santo
Regulador trava subida da tarifa de resíduos em Lisboa e no Oeste

Capa do Jornal Negócios Jornal Negócios

OIT: Mulheres só vão ter igualdade salarial em 2086
Missão do FMI chegou a Lisboa para avaliação anual da economia portuguesa
Governo poupa extinção de escolas profissionais
Gasolina vai aumentar mais três cêntimos
Novos negócios geram vendas de 152 milhões para a Jerónimo Martins
CMVM está a analisar se Isabel dos Santos infringiu regras
Draghi flexível afasta receios sobre compras de dívida

Oje Oje

Governo diz “nim” à responsabilidade solidária na segurança privada
BPI rejeita valor oferecido pelo CaixaBank
BCP “disponível para analisar” proposta de fusão se BPI também estiver
Luís Campos Ferreira, SE dos Negócios Estrangeiros e Cooperação: “Empresas portuguesas que internacionalizam têm grau de criação de emprego local extraordinário”
“Cachaça não é água não”
Cibercrime: a nova ameaça global
Reflexões e sugestões


Capa do Destak Destak

Provedor de Justiça do México e peritos internacionais querem esclarecer caso dos estudantes desaparecidos
Amazon abre loja em plataforma online chinesa da Alibaba
China aprova fusão dos maiores fabricantes ferroviários do país
Taobao vende três ilhas das Fiji, Grécia e Canadá
Cheias no centro da Argentina causam seis mil deslocados
Ministros do Japão, China e Coreia do Sul reúnem-se pela primeira vez desde 2012
Estado Islâmico destrói com bulldozer cidade histórica do norte do Iraque



e ainda o metro, o oje, a sábado, a visão e o sol...

Metro - Lisboa

Sábado

Visão

SOL

deixo aqui... para leitura mais pausada...!

ontem referi a ligação para o sítio [específico] respeitante ao aniversário do jornal, hoje deixo a minha cópia da edição impressa [de distribuição gratuita]...

boas leituras.



quinta-feira, 5 de março de 2015

o pensamento do dia...


no público...

reflexões para o fim de dia...!


no público...

coisas da educação [pré-escolar]... ainda sobre as creches...!


no público...

coisas da (des)educação [pedagogia (?)]... ainda sobre as retenções, diz 'ele'...!


no expresso...

informações [educação]... avaliação externa das escolas e dia do ensino profissional... no boletim do cirep...!

Informações Gerais

Seminário "Avaliação Externa das Escolas"
O
 programa de avaliação externa das escolas (AEE) tem vindo a ser concretizado pela Inspeção-Geral da Educação e Ciência, e o Conselho Nacional de Educação (CNE) tem vindo a acompanhar este programa, tendo emitido três pareceres e recomendações sobre o assunto.

Neste contexto, surge o seminário subordinado ao tema "Avaliação Externa das Escolas", organizado em parceria com o Instituto de Educação da Universidade do Minho e a Inspeção-Geral da Educação e Ciência. Pretende-se debater e identificar as consequências e os efeitos da AEE, quer junto das escolas, quer ao nível das instâncias responsáveis pelas formulação e execução de políticas. Nessa medida, para além da apresentação do relatório intercalar do segundo ciclo de avaliação externa das escolas, pretende-se dar resposta às seguintes questões: O que dizem os estudos sobre avaliação externa? Quais as reações das escolas ao relatório (os contraditórios)? O que dizem os diretores das escolas e os investigadores? Qual o futuro do modelo de avaliação externa?

O Seminário realiza-se no dia 13 de março, no Auditório do Conservatório de Música de Coimbra.


Dia do Ensino Profissional
A Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional (ANQEP) promove a celebração do Dia do Ensino Profissional.

Com esta iniciativa, pretende-se criar uma cultura de ensino profissional, composta por valores como dinamismo, empreendedorismo, proatividade e competitividade (saudável) e, deste modo, promover socialmente todas as modalidades educativas e formativas de nível secundário que garantem uma dupla certificação (escolar e simultaneamente profissional).

Para este dia, propõe-se a execução de uma série de atividades que envolvam todos os que, direta ou indiretamente, intervêm no desenvolvimento destas modalidades educativas e formativas ou beneficiam das mesmas.

A ter lugar no dia 20 de março, no Centro Desportivo Nacional do Jamor.


nota: estas informações são uma transcrição directa do boletim, logo respeitam o ao... infelizmente...!

design... cadeira josé mourinho [antarte]... de rui p. freire e josé l. ferreira...!


o boneco do dia...


legislação [educação]... das vagas e rectificações [concursos de professores]... via boletim do cirep...!

Boletim Informativo n.º 38 – 05/03/2015

Publicado em Diário da República

Declaração de Retificação n.º 9-A/2015 - Diário da República n.º 44/2015, 1º Suplemento, Série I de 2015-03-04
, da Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Retifica a Portaria n.º 57-C/2015, de 27 de fevereiro, dos Ministérios das Finanças e da Educação, que fixa o número de vagas a preencher pelo concurso externo, previsto e regulado no Decreto-Lei n.º 83-A/2014, de 23 de maio, publicada no Diário da República, n.º 41, 1.ª Série, 3.º Suplemento, de 27 de fevereiro de 2015.

Declaração de Retificação n.º 9-B/2015 - Diário da República n.º 44/2015, 2º Suplemento, Série I de 2015-03-04
, da Presidência do Conselho de Ministros - Secretaria-Geral
Retifica a Declaração de Retificação n.º 9-A/2015, de 4 de março, da Presidência do Conselho de Ministros, que retifica a Portaria n.º 57-C/2015 de 27 de fevereiro que fixa o número de vagas a preencher pelo concurso externo, previsto e regulado no Decreto-Lei n.º 83-A/2014 de 23 de maio, publicada no Diário da República n.º 44, 1.ª série, 1.º suplemento, de 4 de março de 2015.

penso que seja a efeméride de hoje (?)... o aniversário do público...!

Portugal
Um guia para uma edição diferente nos 25 anos do PÚBLICO


é favor consultar...

a actualidade do dia-a-dia, numa visão pessoal do jornalista...!

Expresso
Bom dia, já leu o Expresso Curto Bom dia, este é o seu Expresso Curto
Henrique Monteiro
Hoje por Henrique Monteiro
Redator Principal
 
5 de Março de 2015
 
Ser honesto e ficar rico
 

Dizia-se que só há uma maneira de acabar uma vida honesta com uma pequena fortuna: é começar-se com uma grande.

Hoje, sabe-se que o cândido Ricardo Salgado, líder do BES, desobedeceu 21 vezes ao Banco de Portugal, segundo as conclusões da Auditoria Forense encomendada à Deloitte. 21 vezes, entre Dezembro de 2013 e Julho de 2014, uma média de três desobediências por mês. Além disso, praticou atos de gestão ruinosa. Pergunta certeira do Pedro Santos Guerreirono BES eram todos muito inteligentes, ou muito burros? A minha resposta seria: eram todos muito impunes...  pelo menos até agora. Daqui para a frente ver-se-á se são descobertos e como são tratados todos os autores dos crimes indiciados pela auditoria: burla. fraude, manipulação de contas, falsificação de documentos, enfim um largo cardápio. Está tudo no site do Expresso.

Ainda sobre o BES, mas agora na vertente em que a PT foi destruída, após Zeinal Bava foi ontem a vez de o meu homónimo Granadeiro  ir à Comissão Parlamentar de Inquérito. Como ele, também eu juro por Deus (mas não pelo Espírito Santo) que não sei de nada… nem disto nem de nove mulheres grávidas ou uma mulher grávida de nove meses. Mas menos ainda compreendo como se põem 897 milhões de euros numa única empresa, ainda por cima… hum… seriamente prejudicada, para não dizer falida. O que me diferencia dele, é que eu também não sei se a culpa foi de Amílcar Morais Pires, ou se Bava conhecia o negócio de trás para a frente. E presumo que, no fim da Comissão, ficaremos todos na mesma. Pessimismo meu, com certeza.

É natural que isto ainda vá dar muito que falar. Até no BPN, dizem os respetivos advogados, nem caso de burla devia haver, pelo menos no que toca ao ex-ministro de Cavaco Silva Arlindo Carvalho, um entre os oito arguidos de um dos processos relacionados com aquele banco que começou ontem a ser julgado, 

Já Salgado, sabendo que tudo o que um homem deixa é a sua reputação, há de ter uma explicação convincente para o que se passa. José Sócrates, por exemplo, já a deu, ao explicar a razão da sua detenção e das suspeitas que sobre ele recaem: trata-se de um caso político. Ele é um preso político (e não um político preso) e acusa Passos Coelho de estar "próximo da miséria moral". A carta de quatro parágrafos do ex-primeiro-ministro foi difundida pela TSF e publicada esta manhã nos dois jornais do mesmo grupo de media presidido pelo seu advogado Daniel Proença de Carvalho - DN e JN. 

O ataque do ex ao atual é assumido como uma resposta a um discurso do atual em que o nome do ex não é referido. Mas a vida é assim e sobre as trapalhadas com a Segurança Social na vida de Passos Coelho, convenhamos que o atual primeiro-ministro mais parece um parafuso: quanto mais voltas dá, mais se enterra. Não sei se pelo facto de o ex já estar mesmo quase todo enterrado com as voltas que deu, o certo é que o atual líder da Oposição, António Costatambém anda com mau feitio, como se constata pela reação a uma repórter da SIC que lhe pedia para reagir aos processos de Passos na Segurança Social

Mas há mais: depois dos 'Vistos Gold', surge agora um esquema de falsificação de documentos sobre dívidas de empresas; e em Lisboa o perdão ao Benfica ainda dá que falar... enfim, há de tudo para investigar, esclarecer e julgar. Hoje é daqueles dias que a vida pública portuguesa nos enoja...

OUTRAS NOTÍCIAS
Paulo Pereira Cristóvão só vai ser ouvido hoje. Se os indícios que lhe apontam são verdade é um bom motivo para a PJ se interrogar como teve tal personagem nas suas fileiras. E, já agora, o Sporting (que começa hoje a discutir um lugar na final da Taça de Portugal), além de se demarcar, podia também repudiar o seu comportamento...

O Dux das praxes da Universidade Lusófona não vai a julgamento, decidiu, finalmente o tribunal. Uma decisão sensata, face aos factos conhecidos que, compreensivelmente exaspera os familiares dos estudantes que morreram no Meco.

O Euro atingiu ontem a sua cotação mais baixa face ao dólar, nos últimos 11 anos. Bom para as exportações, mau para as importações. Como tudo na vida, há sempre dois pontos de vista.

A propósito de notas, o Banco do Canadá pede que deixem de adaptar a cara de Wilfrid Laurier, que consta na nota de cinco dólares, à figura de Mr Spock, da série e filme Star Trek.

E há um português (há sempre um português), José Neves, que conseguiu pôr uma empresa tecnológica virada para o luxo a valer mil milhões de dólares. É a Farfetch. A história lê-se no Expresso e no Financial Times

FRASES
“A Espanha e Portugal não tiveram um plano maléfico para derrubar o governo grego. Se Mariano e Pedro tivessem esse plano, eu interviria, mas as suas intenções são boas", disse Jean Claude Juncker. É sempre bom saber que Jean, se preciso for, põe o Mariano e o Pedro na ordem.

“Passos deve pedir desculpa aos portugueses” afirmou Santana Lopes na SIC. É verdade, não só da trapalhada da Segurança Social como da ideia que pôs a correr segunda a qual podia apoiar Santana para Belém.

“Estamos a devolver o sentimento de ambição ao sistema financeiro português” afirmou o porta-voz de Isabel dos Santos, filha do presidente angolano, a propósito da fusão BPI/BCP. Sempre me pareceu que isto tinha mais a ver com amor por Portugal do que com interesses financeiros…

"A senhora não pode aparecer de trás de um carro e começar a fazer perguntas", afirmou António Costa a uma repórter que, na rua. lhe pedia uma reação ao caso do primeiro-ministro com a Segurança Social. Por aqui se vê que há regras que só se aplicam quando convém...

O QUE DIZEM OS NÚMEROS
Em Portugal, 2013, diz o Pordata, houve 31693 casamentos heterossexuais e 305 homossexuais. Já divórcios, houve, ao todo 22525, no mesmo ano. Ou seja há 70,4 divórcios por cada 100 casamentos, percentagem, mesmo assim, inferior à registada em 2011.

Outro dado – as mulheres, que nos anos 60 se casavam, em média com 24,3 anos, casaram-se em 2013 com uma média de 30,2 anos. Nesse ano, o último em que há dados fechados, foi a primeira vez que a idade média de casamentos nas mulheres ultrapassou os 30 anos. Quanto aos homens, passaram de 26,6 anos em média, em 1970, para  31,7 em 2013. A fonte continua a ser o Pordata.

Quando se diz que a emigração voltou a valores dos anos 60, é preciso descontar o exagero. O saldo migratório (diferença entre as pessoas que emigram e imigram) de 1964 foi de -180,9 mil pessoas. Em 1969 foi de -208,7 mil pessoas. Em 2013 foi de -36,2 mil pessoas, um pouco menos do que as -37,3 mil pessoas do ano anterior.  (Pordata)

O QUE EU ANDO A LER
Um livro que comecei há tempos, interrompi, e agora voltei a ele. De Thomas Sowell, Economic Facts and Fallacies (o que pode ser traduzido por Factos e Falácias Económicas). Sowell, um economista de Stanford, descreve uma série de falácias e factos que se tornaram lugares-comuns mesmo entre os economistas. Dois exemplos, um de factos e outro de falácias. Facto: “A mais importante razão para as mulheres terem salários inferiores ao dos homens não está no facto de receberem menos para fazerem as mesmas coisas, mas sim no facto de não fazerem as mesmas coisas, estarem distribuídas de forma diferente pelos empregos e trabalharem, no geral, menos horas”. Falácia: Se a desigualdade aumenta é porque a pobreza aumenta. Ora a desigualdade pode aumentar com os mais pobres a ficarem menos pobres. Se um rico ganha 100 e um pobre 10 e o rico for aumentado 10% e o pobre 20, a desigualdade, que era de 90, passa a ser de 98 e o pobre está menos pobre.
O livro é provocatório e bom para mentes abertas. Infelizmente só há em inglês, mas tem aqui um resumo em português.

E é tudo esta manhã.

legislação [educação]... colocações e anulações, ajudas de custo e delegação de competências... no dre...!

Diário da República n.º 45/2015, Série II de 2015-03-05 

Data de Publicação:2015-03-05
Data de Disponibilização:2015-03-05
Número:45
Série:II

Ministério da Educação e Ciência - Gabinete do Ministro 

Determina a contagem de tempo de serviço prestado de todos os docentes contratados no âmbito da 1.ª Bolsa de Contratação de Escola no ano letivo de 2014-2015 e que viram anulada a sua colocação 

Ministério da Educação e Ciência - Gabinete do Secretário de Estado do Ensino Superior 

Fixação do montante de ajudas de custo
 
Ministério da Educação e Ciência - Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares 

Delegação de competências

à atenção dos professores [concursos]... 18ª reserva de recrutamento [listas, colocações e aceitação]... via dgae...!

4Março2015

Aplicação disponível, durante os dias úteis, das 10:00 horas de quarta-feira, dia 04 de março, até às 23:59 horas de terça-feira, dia 10 de março de 2015 


3Março2015

Aplicação disponível até às 23:59 horas do dia 05 de março de 2015 (Hora de Portugal Continental) 


Consulte



03 Março 2015 





03 Março 2015 






via dgae...

quarta-feira, 4 de março de 2015

destaque... as piadas do dia...?

Granadeiro: "Não foi a PT que fez cair o BES, foi o BES que fez cair a PT"

Granadeiro: "Não foi a PT que fez cair o BES, foi o BES que fez cair a PT" - fonte: Renascença

"Sinto que fui injustiçado", diz o ex-presidente da PT. "Isto que aconteceu foi o pior que podia acontecer à minha carreira. Liquidou a minha carreira."

Granadeiro: "É muito romântico dizer que vi Salgado a esbracejar e mandei uma bóia de 900 milhões" - fonte: Renascença

coisas da educação... assunto a seguir...!

"Falta de recursos humanos, materiais e financeiros impede que todos os alunos com necessidades educativas especiais tenham apoio
4/3/2015, 0:09

Pais, alunos, professores e técnicos consideram que o modelo de educação inclusiva é o ideal, mas apontam problemas que afetam a qualidade. Estudo encomendado pelo Ministério sugere várias mudanças.







A maior indisponibilidade, de acordo com o estudo, verifica-se no que diz respeito aos intérpretes de Língua Gestual Portuguesa."


no observador... aqui.

defesa do consumidor e cidadão [impostos]... uma boa notícia...!

"A Deco volta a lançar uma ferramenta, com ligação ao Portal das Finanças, para ajudar os contribuintes a preencher online a declaração de IRS, onde é calculada automaticamente a situação fiscal mais vantajosa para o sujeito passivo.

Sempre que o contribuinte pode escolher a forma como o fisco tributa os seus rendimentos, a plataforma indica “automaticamente” qual é mais favorável, por exemplo, em situações em que os senhorios “têm de decidir se o valor das rendas recebidas deve ser alvo de englobamento ou de tributação autónoma”, explica em comunicado a associação de defesa do consumidor.

A ferramenta, a que a associação para a defesa do consumidor deu o nome de
IRS Sem Custo, tem ligação ao Portal das Finanças e tem de ser instalada no computador. Para isso, os contribuinte têm de se inscrever no site criado pela Deco para esta iniciativa e receber um e-mail com as informações necessárias para a instalação do ficheiro e com a password (a Deco diz que esta ferramenta só funciona com os sistema operativo Windows XP, Vista, Windows 7, Windows 8 e 8.1).

A Deco assegura que a entrega da declaração de IRS através desta plataforma “é segura e oficial”. O envio pode acontecer por duas vias: através da aplicação da Deco “sem ter de entrar no Portal das Finanças” ou entregando no Portal das Finanças o ficheiro guardado naquela aplicação.

Embora a entrega da declaração de IRS no site da autoridade tributária para quem tem rendimentos do trabalho dependente ou pensões só arranque a 1 de Abril (o prazo para
a entrega em papel já começou, terminando a 31 de Março), os contribuintes podem fazer simulações este mês na plataforma da Deco. Neste caso, porém, têm de inserir os seus dados, porque o fisco “só disponibiliza os dados relativos a 2014 (por exemplo, o valor dos rendimentos de trabalho por conta de outrem ou das retenções na fonte) a partir de 1 de Abril”."
 
no público 'online'...

novidades na educação?... nada que se pareça, tudo na mesma ou pior...!

"A Parque Escolar ainda lidera a lista das instituições públicas que mais contratam em Portugal, boa parte por ajuste direto. Com um volume de contratações de 1,8 mil milhões de euros, o portal Base regista mais de 900 contratos nos últimos cinco anos.

Para se ter uma ideia do volume de contratações, recorde-se que 1,8 mil milhões de euros foi o valor de todos os contratos efetuados em 2014 através do portal Base.

A instituição, liderada por Luís Flores de Carvalho, ainda no mês passado contratou, por 65 537 euros, em ajuste direto, ao grupo Lena, uma intervenção na Escola Secundária de Moura.
Apesar de estar a cortar custos desde 2012, depois de os orçamentos derraparem em milhões de euros, a empresa criada em 2007 por José Sócrates ainda tem uma dívida de 1,14 mil milhões de euros.

Mas a contratação por ajuste direto – método muito criticado pelo Tribunal de Contas – é prática comum também nas autarquias e entidades públicas.

No ranking das contratações, a Câmara de Lisboa aparece em 3º lugar, com perto de 1500 contratos, a maioria por ajuste direto.

A contratação de empreitadas e serviços tem de ser pública, divulgada no portal Base, sob pena de não poderem ser pagas."
 
 
no cm 'online'...

terça-feira, 3 de março de 2015

o pensamento do dia...


no público...

coisas da educação (!)... lá pelos 'states', reflexões para o fim de dia...!


no diane ravitch's blog... aqui.

coisas da educação (?)... o agrupamento de escolas de carcavelos na berlinda [3]...!


na visão 'online'...


"Numa escola onde não há toques, e mal se veem relógios, esperava-se antes a lengalenga do tempo pergunta ao tempo... O certo é que à hora certa os alunos saem para o recreio e no fim do intervalo regressam pacificamente à sala de aula. Há apenas um relógio de sol no chão, junto aos campos de jogos, ao ar livre, onde os miúdos trocam bolas, uns entre os outros. Mas aquele é só um pormenor. Muitos mais havemos de encontrar enquanto percorremos o edifício e os espaços em volta.

"Professor, não pude vir às aulas porque andei em torneio, preciso de apresentar justificação?" Estamos em pleno recreio do meio da manhã quando o rapaz, do alto dos seus 16 anos, se aproxima do diretor. Este sorri: "Claro que precisas." Não é caso único: além do campeão de ténis, que anda sempre em jogos, por ali também há nadadores da seleção e ainda o campeão de esgrima. "Somos também escola de referência para o desporto náutico", conta um orgulhoso Adelino Calado, 61 anos, diretor há uma década, a lembrar que o agrupamento tem até a seu cargo uma escola de atividades náuticas vela, windsurf e canoagem... num corredor de água na Baía de Cascais, entre a zona dos pescadores e o Clube Naval. Do rol de todas aquelas mais-valias, há ainda um galeão ancorado em Cascais que é igualmente usado por eles: "Chama-se Estou para Ver e lá dentro podem dar-se aulas de todas as disciplinas", segue o diretor. A isto soma-se um pavilhão desportivo bem equipado (tem quatro camas elásticas, coisa impensável para a maioria), partilhado com clubes ali da zona, que o usam entre as 18 e as 23 horas. E, num futuro breve, uma piscina, outro bem a dividir com a comunidade: o projeto está já inscrito no Plano Diretor Municipal e será mais um em gestão partilhada, o segredo para tanto dinamismo.

Ainda andamos neste passeio de reconhecimento quando esbarramos com uma rapariga de dossiê na mão, no qual se lê "7.º A". Morena, longos cabelos frisados, calças de ganga e T-shirt branca, Raquel, 12 anos, é a delegada de turma, e por isso é ela que transporta o livro de ponto. "Eu já era responsável, transportar o livro é só mais uma tarefa", diz, meio tímida, para depois confessar que vai dividir a empreitada com o subdelegado. "É como não haver toque de entrada. Ao início é um bocadinho estranho mas na verdade é preferível assim. Tornava-se muito irritante..."

Aprender a várias velocidades

Já passou a meia hora da pausa do meio da manhã. Aos poucos, os garotos vão desaparecendo em direção às suas salas. Entre aqueles 1600 alunos que frequentam a básica e secundária do 5.º ao 12.º ano encontra-se ainda um caldo de culturas, qualquer coisa como 35 nacionalidades: canadianos, venezuelanos, cubanos, além de europeus do Leste e africanos de língua oficial portuguesa. Só hão de voltar a aparecer perto da hora de almoço. Os pequeninos primeiro, claro, dez minutos antes para não serem ultrapassados pelos mais crescidos enquanto carregam os almoços da semana no refeitório e isso faz-se com o cartão de aluno numas máquinas colocadas sob as televisões. Uma transmite a TV Educativa, um projeto comum a 55 escolas do País. A outra é de serviço interno: mostra trabalhos feitos por alunos daescola e dá informações úteis o que, num início de ano letivo conturbado como este, pode ser de grande valor, dada a falta de professores e funcionários. Contra isso, Adelino Calado sabe que só resulta a flexibilidade. "Se abro o bar, fecho a papelaria ", exemplifica, sabedor (e a experiência prova-o) de que a solução para os problemas da sua escola assenta na maioria das vezes num trio feito de negociação, compromisso e parceria.

Há uma década, o cenário era bem diferente. Daí dizer-se que há lugares onde as pessoas fazem a diferença e ali nota-se bem, seja no à-vontade ou na determinação das palavras do diretor Adelino Calado, alguém que acumulou o curso de Educação Física com uma carreira de alta competição na modalidade de andebol, no Benfica, mas que às vezes também é pescador, além de ainda se ter formado em artes. Há décadas naquela escola, lembra-se bem que em 1977/78 chegou a ter 4 mil alunos. Em 2004, eram pouco mas de 400. "Tinha de dar a volta a isto, e não precisei de nenhuma autonomia extraordinária. Utilizo apenas as possibilidades que a lei permite", sublinha.

Há uma primeira grande mudança que se tornou o seu emblema: "Não acreditamos na retenção no ensino básico. Chumbar um aluno não é a melhor maneira de o recuperar ", insiste. No início, recorda-se, foi complicado impor uma tese assim. Todos o acusaram de facilitismo, sobretudo quando havia alunos a transitar de ano com negativas às mãos-cheias. "Experimentámos vários modelos (por exemplo, avaliar por ciclo de ensino), mas aqui o que funciona são turmas especiais nas quais juntamos quem tem grandes falhas na aprendizagem." É o caso de uma turma de 5.º ano que só tem 18 alunos, além dos dois com Necessidades Educativas Especiais. "Têm dois professores de português, três de matemática... A nossa aposta é na diferenciação, cada um aprende à sua velocidade", defende.

A avaliação é toda feita de forma diferente, com a ajuda de critérios que não números porque, como salienta o diretor, não dividimos os alunos em fatias para os avaliar. "Acreditamos no que o professor diz quando decide atribuir uma nota. Em lado algum a legislação diz que tem de ser uma ponderação dos vários instrumentos. Aqui na escola é simples: o professor tem de ensinar, orientar a aprendizagem, criar um juízo de valor sobre o aluno e, no final, atribuir uma nota." Claro que pelo meio é preciso usar fichas de avaliação, trabalhos individuais e de grupo. Uma vez por período, há também um teste comum a todos de uma mesma disciplina, sempre à mesma hora, que serve para perceber se, em cada nível, estão ou não onde se quer que estejam. E mensalmente seguem relatórios para a direção.

"Assim, percebo logo se há uma turma a precisar de um reforço", acrescenta o diretor. "A nossa preocupação é saber se aprenderam a matéria, não são as médias." Mas não esconde que, sem nunca ter pensado muito nisso e estava para lá do 600.º lugar, em 2003..., no ano passado já ficou entre as 25 primeiras escolas públicas do País, além de ser a melhor do concelho. "Ah, e ainda fomos contemplados no ano passado com o melhor aluno de matemática, um miúdo do 6.º ano que ganhou as Olimpíadas nacionais. " Adelino Calado não esconde o que o move: "A nossa preocupação é que terminem o seu percurso escolar com sucesso, seja na faculdade seja no mercado de trabalho. E até no secundário, quando já há reprovações, se notam resultados melhores. "A nossa taxa média de retenção é 3%; a média do País é 25 por cento."

A aposta seguinte, visto que muitos alunos eram pouco autónomos e responsáveis, foi abolir o toque da campainha. Muitos recearam que os miúdos se sentissem perdidos. "Os mais pequenos talvez, na primeira semana", assume ainda o diretor. "Os outros habituaram-se logo." Além disso, chegar atrasado torna-se uma grande complicação: no primeiro ciclo, os pais têm de levar os alunos até à sala. Os mais velhos têm de ir à biblioteca buscar o papel para fazer o relatório, depois vão ao gabinete do aluno, que é na outra ponta da escola, ligar aos pais e ler o que escreveram, e ainda seguem para o gabinete do diretor para carimbar a explicação. É verdade que às vezes lhe chegaram justificações do género "caiu um ovni à frente do carro", mas por regra acabaram os atrasos. "Em média, na maioria das escolas, os alunos demoram oito a dez minutos a sentarem-se na sala. Aqui, sem toque, isso faz-se em metade do tempo." E há ainda o livro de ponto, já o dissemos, que também deixou de ser sagrado: desde que são os alunos a transportá-los, nunca mais desapareceu nenhum, nem sequer uma folha. "Sentem que isso os faz importantes, e assim liberto os professores para tarefas maiores", comenta o diretor.

Claro que há outros fatores a entusiasmar tanta gente com a escola de Carcavelos, como as boas parcerias para o curso de turismo, na vertente profissional e esse orgulho vê-se nas fardas engomadas na perfeição e também na forma como algumas das alunas desse curso, as mais velhas, encaram o papel de protetoras. Veja-se Marisa e Rita, de 18 e 17 anos, madrinhas do 5.º E, a serem rodeadas por meia dúzia dos seus protegidos, no último intervalo da manhã. "Então, namorados e namoradas?!", brincam elas. A risota é geral mas por todo o lado sente-se o mesmo ambiente acolhedor. Para isso, outra medida: abolir as aulas à quarta e à sexta à tarde, permitindo uma pausa a meio da semana e antecipar o fim de semana. "Eram os dias que estavam no topo das ocorrências de indisciplina e isso acabou. Hoje, chegam-me professores surpresos porque nunca tinham dado aulas sem gritar", segue o diretor. Queixas, ali, só ao contrário: pais a queixarem-se porque os filhos não entraram. Adelino Calado não esconde o sorriso: "Não cabem mais..."

Como fazer uma escola inovadora

SEM TOQUE DE CAMPAINHA

À hora marcada pelos relógios, alunos e professores dirigem-se para a aula ou saem. A responsabilidade fez o resto. Acabaram-se os atrasos.

ATÉ AO FINAL DO 9.º ANO NÃO HÁ CHUMBOS

Acredita-se que a retenção não é melhor maneira de recuperar miúdos.

TURMAS ESPECIAIS

Quem tem dificuldades passa a estar numa sala em que há mais do que um professor por disciplina SÓ UM TESTE POR PERÍODO Mas há também fichas individuais e trabalhos de grupo, o que obriga os alunos a acompanharem a matéria diariamente.

LIVRO DE PONTO

Os alunos é que o transportam e são responsáveis pela forma como deixam as salas depois de as usarem.

TARDES DE 4.ª E 6.ª LIVRES

Não há aulas à quarta e à sexta-feira à tarde, alturas em que havia mais indisciplina."