terça-feira, 29 de Julho de 2014

ainda a 'pacc', vista de fora... 'o 'politiquês' em discurso directo?'


no público...

das 'narrativas cráticas'... uma mera questão de trocos...?


no expresso...

do orçamento... dados, folhas de cálculo e previsões... até ao enterro final...?


no expresso economia...

só pode ser a piada do dia... e continua tudo numa boa (?)... caução de 3 milhões...?

no expresso economia...


já agora leiam esta entrada.. aqui.

de mal a pior... como quem não quer a coisa...?


no expresso economia...

curioso... a união europeia [só] serviu para enriquecer os mais ricos [pessoas e países]...?

"Portugal foi o país da União Europeia que menos beneficiou da expansão do mercado único europeu, com um aumento do rendimento per capita de apenas €20 por ano, segundo um estudo da Fundação alemã Berterlsmann Stiftung.

No extremo oposto estão a Dinamarca e a Alemanha, que registaram respetivamente aumentos de rendimento de €500€ e €450 por ano e por pessoa, em virtude da existência do mercado único.

O estudo mediu a integração de 14 países europeus, membros da UE desde janeiro de 1993, quando teve oficialmente início o mercado único (com exceção do Luxemburgo, por falta de dados). O mercado único baseia-se em quatro liberdades essenciais: circulação de bens, pessoas, serviços e capitais.

Os outros países que menos beneficiaram situam-se igualmente no sul: Espanha e Grécia (com €70/por ano/por pessoa) e Itália (€80). Os outros que mais beneficiaram são Áustria (€280) e Finlândia (€220).

O estudo faz ainda as contas inversas, isto é, quantifica quanto é que estas economias teriam perdido na ausência da maior integração europeia que se verificou a partir de 1992. 

Curiosamente, são também a Dinamarca e a Alemanha que mais teriam perdido: cerca de 2% do seu PIB/per capita em 2012, o que teria resultado em perdas de rendimento pessoal de €720 por ano na Dinamarca e €680 na Alemanha."


no expresso diário...

para ler o resto do artigo... aqui.

a piada do dia...?


no expresso diário...

pintura... o surrealismo na praça (?)... de brigid marlin...!


via recogedor...

o boneco do dia...


no jornal de angola...

avé... uma espécie de redenção [de besta a bestial]...!


no expresso...


deixo a ligação para a parte 'de bestial a besta'... aqui.

coisas da educação... uma 'não-notícia'...?


no público...

do comunicado do iave... as desculpas do costume...?


informações [educação]... esclarecimentos [que nada esclarecem]... no boletim do cirep...!

Informações Gerais

Key for Schools - Constrangimentos na divulgação de resultados

Na sequência do processo de classificação do teste Key for Schools, verificou-se a existência de constrangimentos que comprometeram a divulgação dos resultados de alunos, em número residual.

A mediatização de uma situação em particular tornou pertinente, para o Instituto de Avaliação Educativa, divulgar um esclarecimento.


nota: estas informações são uma transcrição directa do boletim, logo respeitam o ao... infelizmente...!

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

a sociedade e a tecnologia hoje... emoções...?


e não é que tinha de vir meter o bedelho... novamente...?


no expresso...

coisas da educação... uma questão candente, as habilitações para a docência...!


no público...

da sondagem... 'concorda que ministério da educação retire apoio a alunos que não devolvam manuais?'...


no dn 'online'...

novamente [depois de uma outra sondagem já aqui referida], a pergunta é capciosa pois é o própio mec a remeter a decisão para as escolas...

é isto a política 'crática'.

do nojo político... na educação...!

independentemente da maior ou menor concordância com a medida, que já estava prevista desde o ano passado...

 

no dn 'online'...

desenho... registos... de joão casaca...!


o boneco do dia...


no cm domingo...

do ano sabático [primeiro retiraram o benefício aos professores... e continua a saga da sanha contra os mesmos]... e agora querem impingir a 'moda' aos alunos...?


no público...


se estiver interessado no 'tema'... pode ler o artigo 'online' ... aqui.

uma mixórdia pegada...


no dn...

a ver se se aviam...?... 2


no jn...

a ver se se aviam...?... 1


no cm...

de umas férias descansadas...?


no observador...

dos trabalhos forçados...?


no sapo...

do interesse nacional...?


no sapo...

legislação [educação]... metas curriculares e do adiamento no 2º ciclo...!


do comunicado do conselho de ministros... estágios na administração pública e refeições escolares... no portal do governo...!

"...

2. O Conselho de Ministros aprovou a alteração do regime do Programa de Estágios Profissionais na Administração Pública de forma a permitir a instituição de programas de estágios adaptados às condições específicas de determinados órgãos e serviços.
O programa de estágios profissionais na Administração Pública enquadra-se no âmbito das políticas ativas de emprego previstas pelo Governo e visa cumprir os objetivos e medidas do Plano Nacional de Implementação de uma Garantia Jovem.
A medida agora aprovada tem como objetivo alargar a aplicação dos programas, flexibilizando o enquadramento legal referente à criação de programas de estágio específicos em função das condições particulares ou especiais de certos órgãos ou serviços, no prosseguimento das suas missões.

...

9. O Conselho de Ministros autorizou a realização da despesa com a aquisição de refeições em refeitórios escolares dos estabelecimentos de educação do continente, para os anos letivos de 2014-2015 a 2016-2017.
É autorizada uma despesa total que ascende a cerca de 173 milhões de euros."


aqui.

domingo, 27 de Julho de 2014

'para se ser professor...'...


no cm domingo...

coisas da (des)educação... tudo ao molho e fé em deus...?


no público...

actividades educativas...


no público...

o destaque... reiterado pelas más razões...!

no público...

frases soltas...


no público...

um país de ficção (?) no remanso dominical... a ronda pelas capas da imprensa de hoje...!

nota - o critério de apresentação das imagens [editadas] das capas é, somente, o de ordenação alfabética.




no cm...



no dn...


no jn...



no público...


já agora deixo as capas dos semanários do fim-de semana...



no expresso...


no expresso economia...


no sol...

para começo do dia... coisas da educação... e ainda a [maldita] 'pacc'...!


no observador...

"A Prova de Avaliação de Conhecimentos e Competências (PACC) foi realizada em quase todas as escolas onde estava previsto realizar-se, um saldo que constitui um claro triunfo político para Nuno Crato.
 
Contra o empenho de muitos activistas que ansiavam – mais ou menos explicitamente – por “sarilhos”, a prova realizou-se mesmo. É certo que houve alguns episódios verdadeiramente lamentáveis, como o verificado na Escola Secundária Rodrigues de Freitas, no Porto, onde cerca de duas dezenas de manifestantes entraram à força na escola com apitos, tachos e megafones, para tentar inviabilizar a realização da prova. Mas a vergonhosa imagem deixada por manifestantes – ainda para mais alegadamente professores – dispostos a protagonizar a invasão de uma escola em dia de prova acaba por reforçar o simbolismo e o significado do sucesso conseguido na realização da PACC.

Para um observador mais distanciado da realidade portuguesa causará certamente espanto que, quarenta anos depois do 25 de Abril de 1974, a realização bem sucedida de uma mera prova para professores possa ser classificada como um triunfo político, mas a verdade é que é mesmo. Ou não fosse Portugal um país em que figuras como o “professor” sindicalista Mário Nogueira (há quantos anos não dá uma aula?) continuam a gozar de um protagonismo político-mediático quase absoluto.

Sem compreender o papel dos sindicalistas – em especial dos sindicalistas que se encontram ao serviço da agenda política comunista – torna-se difícil compreender a contestação gerada em torno da PACC. Recorde-se que a prova foi inicialmente instituída no longínquo ano de 2007 por um executivo socialista que, no entanto, não a chegou a aplicar. A sua realização na actual legislatura estava explicitamente prevista no Programa do Governo. Ora, por muito que isso custe à FENPROF, à CGTP, ao PCP e aos seus compagnons de route, Portugal é uma democracia e Mário Nogueira não é o ministro da Educação.

O activismo político dos sindicalistas comunistas explica uma boa parte da contestação organizada à PACC. Mas seria errado negar que existe também em alguns professores uma estranha aversão à realização de exames. Se se pretende promover a qualidade do ensino e se há muitos candidatos para um reduzido número de lugares no Estado, é lógico que se tente seleccionar os melhores por meio de uma prova. Aliás, tendo em conta os vícios tristemente habituais nos concursos públicos em Portugal, a realização de exames nacionais para acesso a posições na administração pública é provavelmente dos meios menos injustos para o efeito. Mais ainda se tivermos em conta que as médias obtidas no ensino superior são influenciadas pelos diferentes critérios e graus de exigência das instituições que conferem o diploma.

Assim sendo, a principal crítica que se pode fazer à PACC é a de não ter aplicação mais generalizada. À semelhança do que acontece em muitas áreas em Portugal – em especial no Estado – o sistema protege quem está instalado, mesmo que seja incompetente, e coloca máxima exigência aos outsiders. O que não invalida que o princípio subjacente à realização da PACC seja de saudar.

Podem ser feitas várias críticas ao desempenho de Nuno Crato – como não ter promovido a liberdade de educação ou deixar praticamente inalteradas na esfera do Ministério da Educação e Ciência estruturas centralistas de tipo soviético – mas a implementação da PACC é uma marca positiva que fica."

Professor do Instituto de Estudos Políticos da Universidade Católica Portuguesa



aqui.


seria bom que dessem uma vista de olhos por alguns dos comentários por lá proferidos...

sábado, 26 de Julho de 2014

bom fim-de-semana...


e disse, ele... 'figuras tristes?'... não, obrigado...!


no público...

a frase do dia...


no i...

sondagem... 'corcorda com a formação de turmas de nível, que separam os bons dos maus alunos?'


no dn 'online'...


se bem que a pergunta seja capciosa... os resultados valem o que valem...

novidades na educação?... aparentemente nada de relevante... nas circunstâncias actuais...!


no dn 'online'...

da escola 'inclusiva'...?



no dn...

inacreditável... e inaceitável...!


no i...

dos exames nacionais... as estatísticas para o 2º ciclo [português e matemática]...!


dos exames nacionais... as estatísticas para o 1º ciclo [português e matemática]...!


exames nacionais... o texto do mec...!


dos exames nacionais [para desenvolver]... português recupera e matemática não...!


no público 'online'... aqui.

dos exames nacionais... [de um comunicado do mec] 'divulgados os resultados da segunda fase das provas finais de 1º e 2º ciclo(s)'... no portal do governo...!

"Estas provas foram realizadas essencialmente por alunos que após reunião do conselho de turma tenham ficado retidos, aos quais foi dada a possibilidade de frequentar o período de apoio extraordinário oferecido pelas escolas. Fazem parte de um modelo de avaliação em que, após o fim do ano letivo, os alunos participam num prolongamento durante o qual é oferecido apoio nas disciplinas sujeitas a avaliação externa nas quais os alunos teriam de repetir as provas. Este modelo foi implementado em 2013 para o 1.º ciclo, e em 2014 foi aplicado também ao 2.º ciclo.
 No 1.º ciclo, os resultados indicam que em Português 38% dos alunos conseguiram passar de uma classificação final negativa a uma classificação final positiva à disciplina, ficando assim aprovados. Esse foi também o caso para 13% dos alunos que realizaram a prova de Matemática. No 2.º ciclo, 35% dos alunos conseguiram recuperar em Português e 5% em Matemática. O impacto dessas notas na passagem de ciclo só será conhecido após a sua análise pela escola à luz das demais classificações dos alunos.

Os alunos que realizaram esta segunda fase dos exames nacionais são aqueles que demonstraram maiores dificuldades ao longo do ano letivo. Não é surpreendente que as médias das classificações das provas finais sejam relativamente baixas, se comparadas aos resultados da 1.ª fase.  Ainda assim, esta medida permitiu reduzir a retenção entre alunos com maiores dificuldades, que, numa fracção com algum significado, melhoraram o seu desempenho.

O Ministério da Educação e Ciência ressalta o esforço dos professores neste período suplementar, que permitiu que os alunos tivessem uma segunda oportunidade de melhoria de nota e de aprovação, e reforçassem a base a partir da qual iniciarão no próximo ano letivo um novo ciclo ou voltarão a frequentar o último ano desse ciclo, estando sinalizados desde o primeiro momento para um apoio suplementar. O ministério reconhece essa contribuição dos professores, que põem acima de tudo o sucesso dos seus alunos.

O  Ministério reforça a necessidade de serem utilizadas todas as ofertas de apoio ao estudo oferecidas pelas escolas a partir do momento em que são detetadas as primeiras dificuldades dos alunos. Este conjunto de medidas permite um estudo mais intensivo das disciplinas fundamentais, que ajuda a colmatar as deficiências de aprendizagem e a criar uma base mais sólida para o prosseguimento de estudos no ciclo seguinte. O prolongamento faz parte das medidas de combate ao insucesso e ao abandono escolar que o MEC tem vindo a implementar."


Tipo: PDF, Peso: 216,97Kb
 
Tipo: PDF, Peso: 46,15Kb